Primeiro debate entre os presidenciáveis: uma derrota, nenhuma vitória | Vinicius Wu

Vitórias ou derrotas em debates eleitorais costumam ser bastante relativas. Dificilmente um candidato se impõe de maneira categórica, especialmente no primeiro turno, quando estão em confronto diversos postulantes. E foi exatamente isso o que pudemos observar no primeiro debate entre os presidenciáveis promovido pela TV Bandeirantes. Portanto, será difícil encontrar um “vencedor” no debate de ontem.

Mas, por outro lado, muitas vezes há candidatos que entram num debate com mais a perder do que os demais, ou, então, há ocasiões nas quais o debate se torna mais importante para um candidato do que para os outros. Penso que esse foi o caso de Aécio no debate da Band. As pesquisas de opinião mais recentes tornaram o debate mais importante para ele do que para os demais. Diante do impacto das últimas prévias sobre sua candidatura, o tucano precisava ter sido superior a Marina no debate, mas não foi. Devia apresentar-se como a oposição mais autêntica ao PT e não conseguiu. Aécio, portanto, pode ter sido o grande derrotado no debate de ontem.

O candidato do PSDB procurou confrontar Dilma, a exemplo de quase todos os demais. Assim, sua crítica ao governo se diluiu entre as outras. Por sinal, Dilma se viu diante de um cerco, facilitado pelo formato do debate. Passou a maior parte do tempo na defensiva e se saiu bem. Marina, por sua vez, também não comprometeu – em que pesem alguns escorregões, como a afirmação de que Neca Setúbal seria apenas uma “educadora”. A candidata do PSB pode não ter conquistado votos, mas creio que também não tenha perdido. Os demais candidatos buscavam apresentar suas ideias ao público, sem muitas novidades. O destaque ficou por conta do desempenho do candidato do PV, que repercutiu fortemente nas redes sociais.

Pelo resultado da pesquisa Ibope divulgada na tarde do debate da Band, seria normal se o principal confronto da noite opusesse Marina e Aécio. Porém, a estratégia do Senador mineiro e o formato do debate apontaram em outra direção. Entre os três principais concorrentes ao Palácio do Planalto, Aécio parece ter sido o único a sair menor do debate. Perdeu pelo simples fato de não ter ganho daquela que é sua principal ameaça, Marina Silva. O segundo turno ficou um pouco mais longe para o tucano. Mas ainda há muito jogo pela frente.

Compartilhe!

1 Comentário

  1. Claro que um imbecil da esquerda ia falar mal do Aecio!

    Responder

Deixe uma resposta