“Estar no Brasil hoje é rentável, e ser brasileiro também. Aproveitem!”

Da Redação da Agência Carta Maior, publicado em 16/4/2010

Em debate realizado em Porto Alegre, o vice-presidente mundial do Grupo Santander, Francisco Garzón, diz que o Brasil é fundamental para o bom desempenho do Mercosul e para as relações do bloco com a União Européia. Extremamente otimista sobre a economia do país, afirma que “estar no Brasil hoje é rentável, e ser brasileiro também. Aproveitem”. Encontro promovido pelo Centro de Estudos Internacionais sobre Governos (Cegov), da UFRGS, debateu as relações entre Mercosul e União Européia.

Para Garzón, Brasil deixou no passado estigma de ser o quinto país com maior desigualdade social do mundo

O primeiro degrau rumo à integração entre países é a criação de zonas de livre comércio, com a redução e eliminação de tarifas alfandegárias. Apesar de, desde sua criação, consolidar seu funcionamento e atingir resultados expressivos, o Mercosul é uma zona de livre comércio, mas não uma zona de integração política, como a União Européia. De qualquer forma, a idéia de que o bloco contribui para a criação de um clima receptivo de expansão do comércio foi unânime durante a Conferência Internacional Mercosul e União Européia: integração e desenvolvimento. Para o vice-presidente mundial do Grupo Santander, o espanhol Francisco Garzón, o Brasil é fundamental para o bom desempenho do bloco. Extremamente otimista sobre a economia do país, afirma que “estar no Brasil hoje é rentável, e ser brasileiro também. Aproveitem”.

Leia na íntegra
Compartilhe!

Deixe uma resposta